quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

Então é Natal na Badia

Nessa época do nascimento de Cristo, muito nos alegra a fraternidade e o enlace familiar de todos nós martinho-campenses e amigos desta terra tão encantadora.

A cidade se enfeitou para o momento com belas luzes nas praças da cidade e dos distritos. O espírito natalino se apossou de todos.

O abadiaemfoco mais uma vez quer desejar a todos um Feliz Natal. Que o Deus menino nos encha de luz e muita saúde para vencermos os obstáculos da vida!

Então é Natal....





quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

Martinho Campos em festa




Nossa cidade completa 83 anos de emancipação política, neste dia 17 de dezembro de 2021, e hoje, nada mais justo que o blog abadiaemfoco venha parabenizar o povo martinho-campense, gente de bem, guerreira, honesta e batalhadora que, com seu trabalho diário, constrói o desenvolvimento do município e dentro das suas possibilidades não mede esforços na busca do crescimento e de melhores dias para esse município abençoado.

Uma cidade em constante evolução, hospitaleira, de grandes talentos culturais, intelectuais e berço de grandes políticos. Um povo que onde chega é bem-vindo por todos haja vista nossa cidade exportar grandes profissionais pelos quatro cantos do mundo.

Nesta festa desejamos que cada munícipe seja um ponto de apoio na constante construção de uma Martinho Campos melhor, que através de valores sólidos ajudem a preparar as crianças e jovens para este processo contínuo de transformação que o nosso município tanto precisa. É necessário semear ações e colher conquistas, buscando no presente o futuro para que as conquistas da comunidade sejam sempre crescentes, demonstrando que somos nós quem fazemos o amanhã e que nossa perseverança é a luz que ilumina o caminho rumo a uma Martinho Campos mais justa e cidadã.


É com orgulho que somos filhos e expressamos uma voz de Martinho Campos pois aqui temos nossas vidas e famílias , aqui deixamos nossa mensagem de esperança e agradecimento a toda essa gente que junto com a cidade cresce a cada dia.
Que Nossa Senhora da Abadia continue sempre nos abençoando e que nossa identidade permaneça para sempre,

Parabéns Martinho Campos, nossa eterna Abadia!



sexta-feira, 10 de dezembro de 2021

Momento Nostalgia/Nos tempos da Tia Meire

Em 1989 assumia como prefeito da Badia o senhor José Dalton Vital da Silva, um dos melhores prefeitos que já tivemos.

Em sua equipe estava sua companheira D. Mary que era, carinhosamente, chamada de Tia Meire pelos amigos e pelas crianças do município.

Fiz parte dessa equipe e aprendi tudo sobre política local, conheci o município inteiro e muitas amizades fiz.

Era um tempo mágico, onde o poder público amparava aqueles que precisavam e muita coisa boa aconteceu naquele mandato.

Naquela época havia oficinas de marcenaria, costura, defumação, calçados, guarda mirim e muitas outras atividades que ocupavam o tempo de nossas crianças e adolescentes. Tudo gratuito e com bons profissionais a frente.

Sem medo de errar, a área social daquela época foi muito produtiva e realizada!

Como dizia a querida Tia Meire: Éramos felizes e não sabíamos!






Em dia com a Bíblia/João 6



Depois disto partiu Jesus para o outro lado do mar da Galiléia, que é o de Tiberíades.E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos.
E Jesus subiu ao monte, e assentou-se ali com os seus discípulos.
E a páscoa, a festa dos judeus, estava próxima.
Então Jesus, levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pão, para estes comerem?
Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que havia de fazer.
Filipe respondeu-lhe: Duzentos dinheiros de pão não lhes bastarão, para que cada um deles tome um pouco.
E um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse-lhe:
Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?
E disse Jesus: Mandai assentar os homens. E havia muita relva naquele lugar. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil.
E Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos, e os discípulos pelos que estavam assentados; e igualmente também dos peixes, quanto eles queriam.
E, quando estavam saciados, disse aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobejaram, para que nada se perca.
Recolheram-nos, pois, e encheram doze alcofas de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobejaram aos que haviam comido.
Vendo, pois, aqueles homens o milagre que Jesus tinha feito, diziam: Este é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo.
Sabendo, pois, Jesus que haviam de vir arrebatá-lo, para o fazerem rei, tornou a retirar-se, ele só, para o monte.
E, quando veio a tarde, os seus discípulos desceram para o mar.
E, entrando no barco, atravessaram o mar em direção a Cafarnaum; e era já escuro, e ainda Jesus não tinha chegado ao pé deles.
E o mar se levantou, porque um grande vento assoprava.
E, tendo navegado uns vinte e cinco ou trinta estádios, viram a Jesus, andando sobre o mar e aproximando-se do barco; e temeram.
Mas ele lhes disse: Sou eu, não temais.
Então eles de boa mente o receberam no barco; e logo o barco chegou à terra para onde iam.
No dia seguinte, a multidão que estava do outro lado do mar, vendo que não havia ali mais do que um barquinho, a não ser aquele no qual os discípulos haviam entrado, e que Jesus não entrara com os seus discípulos naquele barquinho, mas que os seus discípulos tinham ido sozinhos
(Contudo, outros barquinhos tinham chegado de Tiberíades, perto do lugar onde comeram o pão, havendo o Senhor dado graças).
Vendo, pois, a multidão que Jesus não estava ali nem os seus discípulos, entraram eles também nos barcos, e foram a Cafarnaum, em busca de Jesus.
E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui?
Jesus respondeu-lhes e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes.
Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.
Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus?
Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.
Disseram-lhe, pois: Que sinal, pois, fazes tu, para que o vejamos, e creiamos em ti? Que operas tu?
Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu.
Disse-lhes, pois, Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu.
Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.
Disseram-lhe, pois: Senhor, dá-nos sempre desse pão.
E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.
Mas já vos disse que também vós me vistes, e contudo não credes.
Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.
Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.
Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.
Murmuravam, pois, dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu.
E diziam: Não é este Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz ele: Desci do céu?
Respondeu, pois, Jesus, e disse-lhes: Não murmureis entre vós.
Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim.
Não que alguém visse ao Pai, a não ser aquele que é de Deus; este tem visto ao Pai.
Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna.
Eu sou o pão da vida.
Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram.
Este é o pão que desce do céu, para que o que dele comer não morra.
Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.
Disputavam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como nos pode dar este a sua carne a comer?
Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.
Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.
Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim.
Este é o pão que desceu do céu; não é o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este pão viverá para sempre.
Ele disse estas coisas na sinagoga, ensinando em Cafarnaum.
Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir?
Sabendo, pois, Jesus em si mesmo que os seus discípulos murmuravam disto, disse-lhes: Isto escandaliza-vos?
Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava?
O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida.
Mas há alguns de vós que não crêem. Porque bem sabia Jesus, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era o que o havia de entregar.
E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido.
Desde então muitos dos seus discípulos tornaram para trás, e já não andavam com ele.
Então disse Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos?
Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna.
E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente.
Respondeu-lhe Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? e um de vós é um diabo.
E isto dizia ele de Judas Iscariotes, filho de Simão; porque este o havia de entregar, sendo um dos doze.

Reflexão da sexta-feira

Duas coisas enchem o ânimo de admiração e de reverência sempre renovadas e crescentes quanto mais frequente e continuamente a reflexão se ocupa delas: o céu estrelado sobre mim e a lei moral em mim.

Kant



sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Bicampeão

 E o Galo? O Galo Ganhouuuuuu!

A ansiedade deu lugar à alegria nesta noite de quinta ao apito final do jogo entre Bahia e Atlético Mineiro. Daí nos consagramos bicampeões brasileiros com direito a carnaval e muita felicidade nos quatro cantos do mundo onde tenha um alvinegro das Gerais.

O jogo , como é de praxe ao Galo, foi eletrizante com muita adrenalina. Uma virada digna da história do Galão da Massa.

Agora é curtir a festa e, após a ressaca, conquistar a Copa do Brasil.

Vamos que vamos! Aqui é Galo!



quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Publicações recentes referentes a Martinho Campos / Circuito Turístico e Ensino Médio

De acordo com a publicação abaixo, pertencemos à Instância de Governança Regional Guimarães Rosa (veja  a publicação)



20/11/2021

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, em aten- dimento ao art. 11 do Decreto nº 47.687, de 26 de julho de 2019, ao art. 4 do Decreto nº 48.189, de 12 de maio de 2021, e ao art. 10 da Resolução SECULT nº 16, de 08 de abril de 2020, publica a listagem oficial dos municípios participantes da Política de Regionalização do Turismo em Minas Gerais por meio das Instâncias de Governança Regionais - IGRs, a ser:

..............

13. Instância de Governança Regional Guimarães Rosa (Associação dos Municípios do Circuito Turístico Guimarães Rosa) - Araçaí, Buri- tizeiro, Corinto, Curvelo, Felixlândia, Inimutaba, Martinho Campos, Morro da Garça, Pirapora, Pompéu, Ponto Chique, Presidente Jusce- lino, Santo Hipólito.





Renovação do Ensino Médio na Escola Municipal Geraldo de Assis:


PORTARIA N.º 754/2021 Nos termos do artigo 12 da Resolução SEE nº4.548, de 27 de abril de 2021, do artigo 29 da Resolução CEE nº 449, de 1º de agosto de 2002, e considerando o Parecer CEE nº 487, de 12 de novembro de 2021, fica renovado, a partir de 1º de janeiro de 2022, o Ensino Médio, ministrado pela Escola Municipal Geraldo de Assis, de Ensino Fundamental e Ensino Médio, situada na Praça Santa Cruz, 992, B. São Geraldo, em Martinho Campos, pelo prazo de 5 (cinco) anos. SRE – Pará de Minas

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Reflexão da sexta-feira

 A vida é como um teatro. Você recebe um papel. Se não gostar dele, saiba que tem o poder de representar o papel que quiser.



sexta-feira, 12 de novembro de 2021

Reflexão da sexta-feira

Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.