abadiaemfoco

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Em dia com a Bíblia/Lucas 14



Aconteceu num sábado que, entrando ele em casa de um dos principais dos fariseus para comer pão, eles o estavam observando.
E eis que estava ali diante dele um certo homem hidrópico.
E Jesus, tomando a palavra, falou aos doutores da lei, e aos fariseus, dizendo: É lícito curar no sábado?
Eles, porém, calaram-se. E, tomando-o, o curou e despediu.
E respondendo-lhes disse: Qual será de vós o que, caindo-lhe num poço, em dia de sábado, o jumento ou o boi, o não tire logo?
E nada lhe podiam replicar sobre isto.
E disse aos convidados uma parábola, reparando como escolhiam os primeiros assentos, dizendo-lhes:
Quando por alguém fores convidado às bodas, não te assentes no primeiro lugar; não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu;
E, vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga: Dá o lugar a este; e então, com vergonha, tenhas de tomar o derradeiro lugar.
Mas, quando fores convidado, vai, e assenta-te no derradeiro lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante dos que estiverem contigo à mesa.
Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.
E dizia também ao que o tinha convidado: Quando deres um jantar, ou uma ceia, não chames os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem vizinhos ricos, para que não suceda que também eles te tornem a convidar, e te seja isso recompensado.
Mas, quando fizeres convite, chama os pobres, aleijados, mancos e cegos,
E serás bem-aventurado; porque eles não têm com que to recompensar; mas recompensado te será na ressurreição dos justos.
E, ouvindo isto, um dos que estavam com ele à mesa, disse-lhe: Bem-aventurado o que comer pão no reino de Deus.
Porém, ele lhe disse: Um certo homem fez uma grande ceia, e convidou a muitos.
E à hora da ceia mandou o seu servo dizer aos convidados: Vinde, que já tudo está preparado.
E todos à uma começaram a escusar-se. Disse-lhe o primeiro: Comprei um campo, e importa ir vê-lo; rogo-te que me hajas por escusado.
E outro disse: Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-los; rogo-te que me hajas por escusado.
E outro disse: Casei, e portanto não posso ir.
E, voltando aquele servo, anunciou estas coisas ao seu senhor. Então o pai de família, indignado, disse ao seu servo: Sai depressa pelas ruas e bairros da cidade, e traze aqui os pobres, e aleijados, e mancos e cegos.
E disse o servo: Senhor, feito está como mandaste; e ainda há lugar.
E disse o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados, e força-os a entrar, para que a minha casa se encha.
Porque eu vos digo que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia.
Ora, ia com ele uma grande multidão; e, voltando-se, disse-lhe:
Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.
E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.
Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?
Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,
Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.
Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?
De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores, e pede condições de paz.
Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo.
Bom é o sal; mas, se o sal degenerar, com que se há de salgar?
Nem presta para a terra, nem para o monturo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.


Sobre o clássico Galo x Raposa

O duelo futebolístico mais importante de Minas Galo x Raposa foi uma lástima, para não dizer uma tragédia encenada. Dois times perdidos em campo com poucas nuances de perigo ao gol adversário. Resultado óbvio: empate sem gols.
Parecia que a bola tinha vida, ninguém conseguia dominá-la. Chutes horríveis e jogadas cansativas aos olhos dos torcedores. Enfim, um espetáculo teatral de mau gosto.
O resultado ainda piora a situação dos times, pois os deixa próximos à zona de rebaixamento do campeonato.
Um jogo para ser esquecido. 
Tomara que os próximos jogos de Raposa e Galo tenham mais ânimo, raça e coragem do que foi mostrado neste domingo no Mineirão.
Aliás, o ano futebolístico dos dois já poderia ter terminado.
Clássico? Não....pelada!

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Verba para o Kosmus de Ibitira

Depois do Abadia, agora foi a vez do Kosmus, de Ibitira, receber um apoio financeiro do governo estadual. Serão R$80.000,00 para aquele clube! 
Parabéns e que o Kosmus continue fomentando o esporte em Ibitira!
Veja a publicação no Diário Oficial de hoje!

EXTRATO DO TERMO DE FOMENTO Nº 1671.001122/2019. Partícipes: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e o Kosmus Futebol Clube, do município de Martinho Campos, MG. Objeto: Apoio financeiro para reforma e ampliação dos vestiários no campo de futebol do Kosmus Futebol Clube, localizado na Rua Cristóvão Alves da Silva, distrito de Ibitira no município de Martinho Campos, MG. Valor do Repasse: R$ 80.000,00. Dotação Orçamentária Estadual: 1671 27 813 189 4507 0001 445042 01 1 10 8. Valor da Contrapartida: R$ 224,10. Assinatura: 24/10/2019. Vigência: 365 dias

Reflexão da sexta-feira

“A imprensa que constrói uma democracia é a imprensa que fala o que quer, dá opinião que quer e se manifesta do jeito que bem entende.” “A massa mantém a marca, a marca mantém a mídia e a mídia controla a massa.” “Não existe opinião pública, existe opinião publicada.”

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Momento Nostalgia / "November Rain"

O tempo dos besouros e das siriricas novamente pairou sobre nossa cidade. A primavera veio forte e com ela as chuvas, mesmo que em pouco volume, providenciais. 
A natureza agradece, transformando o amarelo da poeira em verdejantes matas do cerrado mineiro.
Sempre foi assim o ciclo natural climático em nossa Martinho Campos.
Lembro-me bem dos tempos de outrora, quando nesta época (novembro) o Rio Picão transbordava e enchia as lagoas em sua volta, como por exemplo a Lagoa do  "Zé do Ozório" e a Lagoa do "Beleza" (foto).
Nós, ainda adolescentes, saímos com as varas de pescar e , nestas lagoas, fisgávamos traíras, piabas, mandis etc! Uma verdadeira alegria para a meninada que não possuía mídia social.
Hoje não temos mais as enchentes das lagoas, nem tanta chuva assim mais. Todavia a alegria de ainda termos um Rio e as lembranças dos tempos áureos, vale a pena ser eterno por aqui.
Aproveitando os embalos  nostálgicos vamos ouvir dois sucessos do passado, de presente para todos!






Reflexão da sexta-feira

"A imaginação é mais importante que o conhecimento. Conhecimento auxilia por fora, mas só o amor socorre por dentro. Conhecimento vem, mas a sabedoria tarda."