abadiaemfoco

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Recuperação

O período de aulas entrou na reta final, todavia muitos alunos de nossas escolas estaduais e municipais terão de enfrentar uma jornada extra até o fim do ano: a recuperação. O planejamento de férias terá que ser interrompido e isso é muito incômodo para todos, pais, professores  e é claro, os estudantes. Contudo, educadores pregam que se deve enxergar a última batalha escolar do ano como uma oportunidade para reparar falhas do aprendizado, que, de outra forma, persistiriam no futuro. Para tirar proveito da chance, crianças e adolescentes devem, é claro, fazer um esforço extra de estudos. E os pais também podem colaborar: eles devem investigar as razões do mau desempenho escolar de seus filhos e participar de forma efetiva da preparação para as provas finais.
Muitos alunos ficam em recuperação final porque realmente não aprenderam alguma matéria, pontualmente. Todavia muitos outros ficam de molho no final do ano por causa de preguiça e mau comportamento no decorrer do período letivo. E isso tem que ser corrigido para que nossos filhos completem o ciclo escolar com zelo e eficiência. Porque o mundo hoje exige isso. Vamos ficar atentos.

Na recuperação

Num dia de recuperação , na Escola Municipal Geraldo de Assis, a professora pergunta pro colega Geriowaldo (nome fictício):
___Fale nomes de cidades que comecem com a letra B
O  Geriowaldo respondeu:
___Baeté, Badia, Bitira, Buriti e Berti Zaqui
A professora arregalou os olhos e disse:
___Está errado Geriowaldo. Mais uma chance: Fale três nomes de órgãos do nosso corpo.
Aí ele respondeu:
___Zóio, zoreia, zovido
E a professora falou
___Adivinhe uma nota, que começa com a letra Z, que você vai ganhar!?!
___Ah! Uns Zoito né fessora, eu mereço!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Blog 2000

Nosso blog foi visualizado até agora 2004 vezes. Isso mesmo! Alcançamos a marca de 2000 em um mês e meio. Graças às visitas de vocês internautas, amantes da boa terra da Badia. Isso demonstra o sucesso do trabalho dedicado ao público martinhocampense presente e ausente. De agora em diante alavancaremos para outras tantas visualizações, trazendo bons textos e muita coisa boa relacionada com o pensamento abadiense e de seus filhos. Qualquer ideia para melhorarmos o Blog pode ser enviada para o email: wiltonronald@gmail.com  , assim poderemos ampliar nosso leque de assuntos e postagens neste novo veículo de informação.
Parabéns e obrigado a todos os nossos amigos que fazem deste blog uma extensão de nossa querida Martinho Campos, aqui e nos quatro cantos do mundo.

A Imprensa noticia o nascimento da Badia

Muitas  histórias iguais são contadas de maneiras diferentes pelas pessoas, de acordo com os seus conhecimentos, suas intenções e suas características particulares.
Na imprensa brasileira, como em qualquer outra, isto também existe!
Comece a observar isso… é Muito Interessante!
Para ilustrar um pouco esta situação, vamos imaginar como seria a história do nascimento de Martinho Campos, noticiada pela imprensa brasileira…
>> Jornal Nacional:
William Bonner: Boa noite! Um novo povoado acaba de nascer no sertão das Minas Gerais!!!
Fátima Bernardes: e seus idealizadores (um português e um pernambucano) deram-lhe o nome de Abadia!!!!
>> Programa da Hebe:
Que gracinha, gente! Vocês não vão acreditar, mas hoje mesmo nasceu a Badia, de Pitangui, toda afoita e sorridente , não é mesmo?
>> Cidade Alerta:
Onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades? A cidade já nasce pertencendo a outro lugar! Não tem transporte público! Não tem hospital! E foi batizada de Abadia? Por que não Belo Horizonte. Põe na tela, primo! Porque eu falo mesmo, não 
tenho medo de político, não tenho medo de político, não!
>> Super Pop:
Luciana Gimenez: Geeente! Eu tô aqui com as mulheres da Badia e 
elas dizem que os moradores são rudes, agressivos e que não pagam pensão aos 
filhos há mais de um ano. Abafa o caso!?
>> Globo Repórter:
Chamada do programa:Cidade? Distrito? povoado? O que leva alguém a 
criar, numa noite, um novo lugar no mapa? O Globo Repórter 
conversou com psicólogos, antropólogos e com amigos e parentes dos 
fundadores da Badia em busca da respostas. E uma revelação: casos semelhantes 
acontecem pelo restante do país, muitos  silenciam por 
medo do Imperador. Hoje, no Globo Repórter.
>> Discovery Channel:
Vamos determinar se é possível uma cidade nascer e sobreviver.
>> Revista Veja:
Dilma sabia das intenções dos fundadores da Badia.
>> Revista Cláudia:
Como chegar à Martinho Campos sem se deixar enganar pelos malandros no caminho.
>> Revista Nova:
Dez maneiras de levar um abadiense à loucura na cama!
>> Revista Isto É:
Gravações revelam que Abadia terá nome de político influente.
>> Revista Playboy:
Ensaio fotográfico do mês seguinte: Veja o que só o povo da Badia viu!
>> Revista G Magazine:
Ensaio com um morador da Badia: O matuto mostra a enxada!
>> Revista Caras:
Ensaio fotográfico com moradores ilustres na semana seguinte:
Na banheira de hidromassagem, simpatizante da cidade fala a CARAS: Até conhecer a Badia, eu não dava valor pra muitas coisas na vida. Hoje, sou outra pessoa.
>> Revista Superinteressante:
Abaddia de Pitanguy: mito ou verdade?
>> Revista Tititi:
Abadia registra primeiro caso de traição em jantar romântico na danceteria Tip Top..
>> Folha de São Paulo:
Legenda da foto: Fundador da Abadia, aperta a mão de um político.
Na matéria: box com um mapa explicando os hábitos dos primeiros abadienses e um imenso infográfico mostrando como Abadia nasceu e foi elevada a município em 1938.
>> O Dia:
Dois fazendeiros criam uma nova localidade.
>> Meia hora:
Povoado nasce virgem, mas promete bombar!
>> O Povo:
Missa e música na praça da Badia.
É do Abadiaemfoco, então é nosso.


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Galo livre

Show de bola neste último domingo na Arena do Jacaré. Mais de 18000 torcedores alvinegros, entre eles a caravana da Badia (Gê, Eduardo, Jiló...), assistiram ao jogo entre Atlético e Botafogo. O Galo ganhou de quatro a zero e deu um olé no Fogão. Agora , livre do rebaixamento, encara no próximo domingo sua última partida: o superclássico contra o Cruzeiro que vem capengando a cada dia que passa.
Os torcedores do Galo, embora com uma campanha péssima em 2011, estão aliviados e tranqüilos para as festividades do final do ano. Depois é planejar bem para não repetir os erros que foram cometidos até aqui.
Segurar os jogadores que se destacaram como Pierre, Carlos César, Triguinho, Daniel Carvalho...e mandar embora outros tantos que aqui só comem e dormem. Manter o treinador que se mostrou digno e passou confiança ao clube e à torcida atleticana.
Mas o Galo é isso mesmo, muito sofrimento até o múltimo minuto. Agora é esperar domingo para lavar a alma, vencendo o Cruzeiro diante de sua torcida.

domingo, 27 de novembro de 2011

Não devemos matar os passarinhos

Na minha infância e pré-adolescência fiz muitas coisas boas e ruins também. Matar passarinhos era uma coisa má que muito fiz. Matava rolinhas, juritis, verdadeiras, saracuras...Mas o pior era que sempre me arrependia depois. Como sou de família religiosa achava aquilo uma coisa muito das pecadoras.
Por isso não aconselho ninguém a fazer tal maldade. O IBAMA também proíbe tal feito. Dê uma olhadinha neste vídeo para você ver como é triste matar um passarinho.

sábado, 26 de novembro de 2011

Fusca 1975

Käfer, Coccinelle, Escarabajo, Maggiolino, Fusca, Beetle, Bug, Huevito, Dak Dak. . .O Volkswagen Sedan é um daqueles automóveis que dificilmente passam sem despertar uma emoção - seja paixão ou até ódio.
Para alguns um projeto arcaico, para outros um projeto eterno, feito pra durar; o Fusca, feito a principio à pedido de Hitler a Ferdinand Porsche, o velho \"beetle\" foi nomeado Volkswagen, que como todos sabem, provem do idioma alemão e seu significado é \"Carro do Povo\".Depois foi nomeado \"Volkswagen Sedan\", e partindo de um apelido nascido no Brasil, acabou sendo nomeado oficialmente aqui no Brasil como \"FUSCA\". Como amante do fusca não poderia deixar de anunciar este veículo abaixo do amigo Zé Vital.

Anúncio comercial
Vende-se  um fusca, ano 1975 (veja foto abaixo) em bom estado de conservação. Preço bom!
Tratar com nosso amigo José Vital - fone (37) 9946-6367

Piada de Fusca

Dois portugueses compraram um Fusca e foram dar umas voltas pela cidade. Depois de muito rodar o veículo começa a ratear, ratear até que para. Manoel então desce pra ver o que está acontecendo e na hora em que abre o capô, surpreende-se:
— Ai Jesuis! Não acredito! Roubaram o motor!
Nisso, Joaquim abre a tampa traseira e o tranquiliza!
— Não te preocupes, Manoel, sorte que este automóvel veio com um de reserva aqui atrás!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Badia Boa

Martinho Campos tem muita coisa fina
Em cada rua uma Igreja e um bar em cada esquina.


Para aqueles que gostam de uma "cachaça", cuidado com os efeitos da "mardita", pois pode acontecer como o nosso amigo do causo abaixo:


Obs. Se for beber não dirija





Um bêbado entra em um ônibus e encontra uma freirinha. Ele embebido em álcool não se contém e começa a fazer elogios ao corpo escultural da freira. - Freira gostosa , cheirosa , vou te fazer mulher , esquecer a religião. A freira se manteve indiferente durante toda a viajem. Quando a freira desceu, o trocador, que observara aquela situação, dirigindo-se ao bêbado, lhe disse : - Ficou interessado na freira ? Mulherão né ? Eu também já fiquei apaixonado. Se quiser alguma coisa , ela desce aqui todos os dias, às 19:00 e vai para frente do cemitério esperar que Jesus se revele a ela.' O bêbado no dia seguinte não pensou duas vezes. Se vestiu a caráter e foi para a frente do cemitério , às 19:00. Chegando lá , a freirinha já estava esperando Jesus. O bêbado se aproximou e se identificou : - Freirinha, seus dias de espera terminaram. Estou aqui para purificar de seus pecados.' - Não acredito. Depois de tanto tempo me resguardando para você, finalmente me aparece. Mas como vou saber que é você mesmo ? O bêbado , maliciosamente responde : - Você se lembra daquele bêbado que ontem lhe importunava ? Pois é, foi eu quem evitou que ele lhe fizesse mal. A freirinha não conteve de emoção. Declarou seu amor ao 'Jesus' e se entregou. O bêbado, cheio de si, fez a festa. Se entrelaçaram por duas horas. Quando terminou não se agüentava de rir. - Freirinha burra. Você é muito inocente. Você se lembra do bêbado de ontem à noite ? Pois é. Sou eu. Fiquei te esperando vestido de Jesus e você acreditou. A freirinha emendando a risada do bêbado respondeu : - Burro é tu. Eu não sou freira. Eu sou o trocador.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Riquezas da Badia

Martinho Campos possui grande quantidade de pedra ardósia, principalmente na região próxima ao Rio Pará, no Distrito de Alberto Isaacson. Lá a empresa Altivo Pedras extrai o produto e emprega grande quantidade de martinhocampenses. Uma das riquezas de Martinho Campos.
ALTIVO PEDRAS é uma empresa que trabalha com mineração, beneficiamento e exportação de ardósia e quartzito, estrategicamente instalada no centro do principal pólo de extração de ardósia do Brasil no Estado de Minas Gerais.

Causos da "Badia"

Aconteceu numa eleição,

Sempre que chega uma eleição me vem uma saudade danada do Geriowaldo (nome fictício). Ele era do sertão da Bahia, chegou com uma trupe de migrantes e se acostou lá no distrito de Alberto Isaacson. Geriowaldo devia ter uns 60 anos quando resolveu, por ser muito popular, se candidatar a vereador em nossa grande e adorável “Abadia”.

É preciso que se diga que era analfabeto de pai e mãe. Apesar de viver aqui há 40 anos, não perdia aquele sotaque de baiano da molesta.

Isso posto, vamos à campanha política. Nos discursos, ele estava sempre acompanhado, como é natural, por seus cabos eleitorais – sempre tem aquele que dá os palpites apelativos ao pé do ouvido do candidato:

Cabo eleitoral (ao ouvido do Geriowaldo) – Fala da fome, Geriowaldo
E ele falava… Mas o que atraía mesmo a multidão era o bordão que o Geriowaldo, elegante,  usava para abrir cada comício:

Geriowaldo  (com sotaque baiano) – Eu sou a fulô que nasceu na Bahia… E veio dá o botão aqui na Badia.

Era risada geral.

Nessas caminhadas discursivas, eis que Geriowaldo chega no distrito de Buriti Grande.

Geriowaldo – Eu sou a fulô que nasceu na Bahia e veio dá o botão aqui na Badia. Povo de Palmeira Grande…

Cabo eleitoral (corrigindo ao pé do ouvido) – Geriowaldo! Não é palmeira é Buriti!

Geriowaldo– Povo de Jequiti Grande…

Cabo – Geriowaldo! Você errou de novo. Não é Jequiti. É Buriti!

Geriowaldo (ainda no microfone) – Dêxa de sê burro, ô cabo! Pois tu sabe que aqui no interiô é tudo a mêma merda…

É claro que o querido Geriowaldo perdeu as “inleição”…


quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Anúncio Comercial

Oportunidade Única

Vende-se um terreno (aproximadamente 70ha) no distrito de Ibitira. O terreno fica à margem esquerda da estrada vicinal que liga Ibitira ao povoado do Sacramento, a apenas 800 m da saída de Ibitira. O terreno é composto em sua maior parte por campo. Terra boa e excelente localização. Antiga fazenda do Borges (Chico Curraleiro). Interessando ligue (37)9840-7075, falar com Doco.

Foto da estrada que passa no meio do terreno.












Foto que mostra o trecho entre o terreno anunciado e a Companhia Siderúrgica (Plantação de Eucalipto)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Caxixós


A aculturação consiste na mudança de dois ou mais grupos quando postos em contato. Fatos dessa natureza implicam geralmente na transmissão de certos elementos da cultura material e não material de uma sociedade a outra.
É o que aconteceu aos nossos irmãos indígenas, da etnia Caxixós, na aldeia localizada em nosso município, à beira do Rio Pará, afluente do Velho Chico.
Apesar de ainda possuírem traços e valores culturais únicos, vivem em casas de alvenaria, se vestem como os brancos e levam uma vida aculturada. Há, entretanto, grandes tendências nativas oriundas dos seus ancestrais da grande nação tupi-guarani, precursora da povoação do Brasil.
É uma comunidade ativa, carismática e que tem história que se mistura à própria história da região, rica em fauna e flora e bastante utilizada por eles.
Os constantes esforços do poder público para preservação dos valores indígenas ainda é pouco e precisam, a médio e longo prazo, serem aumentados para garantir aos nossos descendentes o conhecimento da civilização indígena do Brasil.
Para ser mais exato seriam necessários investimentos das três esferas do governo para que a aldeia se desenvolvesse, respeitando sua natureza, atraindo turistas e alavancando suas tradições no intuito de preservação aos valores culturais da etnia Caxixó.

Vergonha Nacional


O problema dos times mineiros está longe de terminar. O América já caiu e precisa juntar os cacos para, no próximo ano, comemorar seu centenário. O Cruzeiro anda cambaleando, agarrado ao último fio de esperança, precisando ganhar domingo do Ceará para se manter na elite, além é claro de ter que vencer o rival alvinegro. Já este (Galo Doido) apesar de respirar um pouco mais aliviado, ainda não espantou o fantasma da 2ª divisão. Mesmo jogando bem perdeu mais uma, agora para o líder do campeonato brasileiro.
São situações adversas, mas que representam bem a fase ruim dos times mineiros. A falta de planejamento, venda de jogadores importantes, jogos fora do Mineirão e do Independência, jogadores medianos e técnicos limitados são algumas das deficiências encontradas nas equipes das Gerais que culminaram com este péssimo rendimento em 2011.
Agora restam dois jogos para terminar o Brasileirão e teremos muitas surpresas por aí. Oxalá tenhamos boas notícias senão o fim de ano será amargo para os times mineiros, transformados em vergonha nacional. Que saudades de Reinaldo, Cerezo, Tostão, Palhinha...

domingo, 20 de novembro de 2011

A Fofoca e a energia


Em Martinho Campos, assim como na maioria das cidades do interior, existe um canal de informações rápido, crescente e de várias abrangências. Não! Não é a Net. É o FOFOCA NEWS. Isto mesmo, aquele incômodo ato de falar da vida alheia.
A palavra fofoca tem o dom de atrair a atenção das pessoas. É só falar que tem uma fofoca para contar que a pessoa passa a receber atenção de todos a sua volta. Quem vai contar uma fofoca sempre estabelece a mais importante das regras: “Que fique só entre nós, combinado!” E o outro quando passa a fofoca para frente trás à baila a regra novamente. Parece que agindo assim, o fofoqueiro livra-se da responsabilidade dos efeitos que esta fofoca pode trazer. E assim a fofoca “voa” de boca em boca pelo mundo afora.
Na “Badia” é comum ouvir as frases: Nossa menina, cê viu a última de fulano? E aquele cicrano viu no que deu? Cê viu o carro novo do cumpadi, ele comprou mas foi cum dinheiro sujo...
Mas isso não é uma coisa boa não! Fofoca é um mal que se deve cortar pela raiz.
Pensamento: Havia um ditado Americano que dizia: “Somente você pode prevenir incêndios da floresta”! Basicamente, é isso o que o Sábio diz sobre fofoca. Podemos diminuir o calor, jogar água no fogo e deixar a briga morrer. Como? Não fornecendo as “últimas quentinhas” de fofoca, deixando o desejo de espalhar informações destrutivas e recusando manter vivo um rumor feio. Sem a fofoca, a amargura de uma rivalidade pode dissolver e relacionamentos podem sarar.
Oração: Perdoe-me, ó Deus, pelas vezes que tenho mantido fofoca viva ou participado de uma conversa fofoqueira. Por favor, abençoe e cure aqueles que eu tenho ferido com a minha participação em fofoca. Dê-me a força para dizer somente aquilo que vai ajudar a abençoar outros; a coragem de restabelecer os relacionamentos que eu danifiquei por causa de palavras não pensadas; e sabedoria para saber desencorajar aqueles que procuram espalhar fofoca. Em nome de Jesus eu peço. Amém


E falando em fofoca me lembrei do causo da energia elétrica na “Badia”
Martinho Campos teve uma Usina no Rio Picão que fornecia energia para nós, Abaeté e Pompéu, pode? Pois é! E este causo aconteceu realmente.
E não é de hoje que a fofoca, na pequena e pacata Martinho Campos, acontece. Há vários anos, na época da inauguração da Energia Elétrica na cidade, um antepassado meu saiu com a notícia de que a inauguração da energia se daria na rua principal, num dos postes centrais, próximo à matriz de Nossa Senhora de Abadia.
Ele falou para alguns amigos que todos deveriam ir para garantir o direito da energia em suas casas e iam ganhar um brinde. A notícia, é claro, era falsa. Era uma fofoca para todos irem até a praça onde o Prefeito da época faria uma propagando sua em cima do feitio elétrico municipal.
Foi tão forte o mexerico que a cidade inteira, até as crianças, foram, às 08horas da noite, para a praça da matriz e fizeram uma enorme fila, só que debaixo de outro poste que estava com um fio solto.
Quando o político chegou e viu aquela turma enfileirada diante de outro poste perguntou a um abadiense:
___Pessoal, que cês tão fazendo aí?
___Uai, doutô, estamos aqui para tomar choque que o senhor deu de brinde, eu já tomei dois e gostei dimais da conta...

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Trânsito

A situação do tráfego, na maioria das cidades de grande porte, sofre com diversas mazelas criadas ao longo dos anos pelo desenfreado aumento de veículos e pouca infra-estrutura das vias.
Todos nós somos responsáveis pelo trânsito, seja na condição de pedestre, motorista ou articulador de políticas para as cidades. Porém pouco se faz em relação ao tema, principalmente em cidades onde o tráfego de veículos era considerado então de pouca intensidade.
Caso de Martinho Campos que, apesar da condição de pequeno município, agrega um trânsito complicado e com risco para a população em geral, principalmente na hora de pico.
Apesar de possuir ruas largas e planas, o aumento significativo de veículos e a condição de rodovia (MG 164 - como via principal da cidade), o trânsito desta pequena cidade já desperta para um novo olhar crítico no intuito de melhorar a vida dos protagonistas do tráfego.
A primeira coisa a ser feita é sinalizar as ruas e avenidas da cidade (não há sinalização de trânsito no município). Em seguida inserir nas escolas o tema “Educação para o trânsito” para que nossas crianças e adolescentes aprendam os principais tópicos do assunto. E por fim sistematizar a fiscalização sobre os usuários das vias, pois grande parte dos motoristas das pequenas cidades não usa cinto de segurança e não observa as leis de trânsito.
Se começarmos pela nossa pequena “Badia” poderemos chegar a uma otimização do trânsito e poupar vidas, gerando segurança aos cidadãos.

O mais engraçado é que, nossos antepassados, já se preocupavam com o tema “sinalização de trânsito”, enquanto hoje nossos governantes não estão nem aí. Vejam pois uma foto tirada a milhares de anos (brincadeira), há algumas décadas da praça da matriz. Ali, num poste havia sinalização de trânsito. Já , atualmente, no entorno da referida praça, não existe uma placa sequer.
Taí uma ideia para os políticos e candidatos do ano que vem: sinalizar nossa “Badia” .

Cachaças da Badia

Martinho Campos possui em suas cachaças um grande potencial econômico. Notadamente são de qualidade e famosas as marcas Cristalina do Picão, Farrista, Ligurita, Mamonas, Raiz, Da Lapa..... E os consumidores, bem, estes são numerosos como pernilongos espalhados pelos quatro cantos do mundo.
Com elas Martinho Campos abre fronteiras e ganha o mundo. Mas não se esqueça: Beba com moderação, não com danação. E também , diga-se de passagem, é proibida a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.


E este causo aconteceu na Badia (apesar do texto ser adaptado).

E-mail



Esses bêbados da minha terra têm cada uma... Imaginem vocês que um cumpadi meu aparece de repente no bar da Praça, dirige-se ao bom e simpático Enaldo e pede que lhe sejam servidas duas doses de pinga Ligurita, que é pra desentupir o peito de tanta poeira...
Para surpresa de todos os presentes, o nosso bom de gole, após virar de uma só vez um dos cálices da mardita, tira do bolso da camisa um ratinho miúdo e, carinhosamente, começa a colocar o outro cálice na boquinha delicada do tal rato. Este, por sua vez, sorvia gostosamente a obra-prima da bebida brasileira até enxugar o fundo do cálice. Esse ritual se repetiu umas dez vezes. É claro que, a essas alturas, o moço já demonstrava em seu comportamento nuances de um cachaceiro. Foi aí que ele pediu ao Enaldo a conta.
Enaldo - São dez rodadas de duas pingas. Portanto, o senhor me deve 20 doses.
Bêbado - Não, senhor. Tem engano aí. Eu só bebi seis doses e meu ratinho também.
Enaldo - Meu amigo, se estou a lhe dizer que são 20 é porque são 20.
Bêbado (teimoso e enrolando) - De jeito nenhum. Não vou pagar. Eu só tomei seis e o meu rato, seis. O senhor é um ladrão!
Enaldo (se altera) - Estou a lhe dizer que são 20 e pronto!
Bêbado - Pois eu não pago e quero que o senhor chame a polícia, porque agora eu vou quebrar a sua cara...
Ratinho 
(colocando a carinha para fora do bolso do bêbado, com os olhinhos vermelhos de cachaça e enrolando a língua) - E olha aqui, sêo fedazunha se aparecer algum gato por aí, o senhor diz que eu mandei ele pros quinto dos inferno, tá?
Quem contou jura que é verdade...





Galo quase livre

Até domingo, nós atleticanos, estaremos rindo à toa. Ficamos cinco pontos longe da zona de rebaixamento. Agora é pensar no ano que vem. As lições foram muitas e espero que os dirigentes do Galo se sensibilizem e montem uma verdadeira equipe, competitiva, forte e com raça. Não precisa de medalhões, precisa de brio.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Condomínio Vicente de Paula Campos

O condomínio Vicente de Paula Campos (eterno Cascado), administrado pelo Raul, oferece uma vista única e magnífica das margens do Rio São Francisco, na região do Pontal aqui em nossa querida Badia.
Algumas casas já estão sendo construídas e os lotes restantes estão à venda (chácaras de 1200 a 2000m² com água encanada, rua com meio-fio e calçamento, portão eletrônico e acesso ao rio iluminado) para aqueles que querem uma diversão voltada para a qualidade de vida.
Lá é tão bonito que quando alguém vê, logo vem a mente aquela música assim:”...o lugar é uma beleza e eu tenho certeza você vai gostar, fiz uma capela bem do lado da janela pra nós dois rezar....”
Parabéns ao Raul e família pelo empreendimento.

E este causo aconteceu lá na beira do São Francisco, no condomínio.

Um certo companheiro de Martinho Campos lá estava, sentado  à sombra de um pequizeiro, após tomar umas cinco dose de conhaque "Dilma", vendo seus dois amigos pescarem, quando chegou um desconhecido, puxando papo. O nosso matuto, em tom de contar vantagem dizia:
___Pois é companheiro, eu sou pescador e já fisguei sete pirarucus, já matei paca, tatu, cotia, cinco jacarés, uma anta, três onças pintadas e outros bichos que nem dou mais conta.
Aí o homem falou:
___Sabe com quem o senhor ta falando?
___Não, por quê?
E o desconhecido:
___Eu sou fiscal do IBAMA!
___E o senhor sabe com quem está falando? Eu sou o “Zé Vital”, maior mentiroso do Pontal...

Causo da jabuticaba

E estava o tio João debaixo de uma jabuticabeira, após ingerir uma melancia e dezenas das pequenas “fruitas”, descansando numa bela tarde de primavera nesta nossa querida Badia.
Com sua notável percepção pensava consigo: “veja bem o que é o mundo, essas gostosas jabuticabas, tão pequeninas, numa árvore tão grande, enquanto aquela melancia ali na frente, tão grande numa árvore rasteira. Deveria ser o contrário. Se fosse eu o Criador do mundo fazia essa correção.”
Nisso, uma jabuticaba se desprega da árvore e cai no nariz do tio. Ele mais que depressa levanta e exclama: “ Curuis Credo, já pensou se fosse a melancia?”

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Galo x Coxa

O nosso querido alvinegro das Gerais deu um passo em falso no último jogo e perdeu para o Figueira por 2x1. Todavia não é o caso de se estressar. Podemos sim ganhar do Coxa nesta quinta (17/11) e novamente ter uma tranqüilidade para as partidas finais do brasileirão.

Como todos, acredito que a má fase dos times mineiros se deve a uma série de fatores, sendo um deles o mando de campo longe do Mineirão (foto). Isso dificultou muito para nossas equipes, mesmo sendo a Arena do Jacaré  um ótimo estádio. Mas casa é casa né?
Esgotamos os ingressos e mais uma vez daremos um show de amor ao Galo Doido, apesar de ele estar com poucas penas este ano.
Vamos lá Galo, não deixe a peteca cair, pra cima deles, bica eles...