abadiaemfoco

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Política é para quem se preocupa com o presente e quer melhorar o futuro

Vamos, novamente, falar um pouco sobre a política. Para muitos uma coisa chata, porém imprescindível para o nosso bem estar e bem viver. Principalmente numa comunidade democrática.
Fui indagado, recentemente, sobre minhas críticas às mazelas de nossa querida "Badia" sem apontar perspectivas de melhoras. Até pelo fato (mencionaram) das coisas estarem assim por causa da crise nacional....ou seja , a economia aqui está ruim porque está no Brasil inteiro; a saúde aqui é difícil porque também está no país inteiro; os salários dos professores estão defasados aqui porque é assim em toda nação....e por aí vai!
Bom, comecemos pela crise. Ela é (e está) grave e aprisiona nossa economia. Mas também temos a crise política que assola diversos partidos e políticos em Brasília e nos quatro cantos do Brasil. Também é fato certo que ela(s) afeta(m) nossa pequena Martinho Campos. Todavia, podemos amenizá-la(s).
Entendendo que há uma crise política e outra econômica (embora ambas estejam coligadas) em âmbito nacional, vamos nos aprofundar em nossa cidade. Diversas mazelas aqui existem, independentemente de crise ou não.
Há, entretanto, caminhos para resolvermos nossos problemas. O primeiro deles seria a população participar mais da vida política de nossa cidade. Por exemplo, frequentar e participar das reuniões semanais da Câmara de Vereadores e conversar com os mesmos, levando nossas preocupações e opinando em maneiras de melhorar nossa qualidade de vida. Uma outro caminho é visitar a Prefeitura e entender como funciona a "Máquina Pública", suas limitações e seu leque de atuação. Conhecer os secretários e os demais administradores públicos também é importante para acompanharmos as coisas de nossa cidade.
Um caminho vital é estar junto (quando preciso) do Judiciário, porque é ele quem cobra e exerce a Lei quando há algum problema grave na administração (seja ela municipal, estadual ou federal).
Estar atento somente não basta. Por isso mesmo temos os vereadores para cobrar e correr atrás, uma vez que estão mais próximos ao executivo e fazem o elo com a população.
Muitas ideias surgem diante dos problemas, algumas viáveis outras não. Exemplo: Por que não diminuir (nesse tempo de crise) os salários dos agentes políticos e aumentar o vencimento dos professores e (se der) dos demais funcionários públicos?
Por que não terceirizar alguns eventos (nesse tempo de crise) tais como Carnaval 2016, Forró na Praça....etc?
Por que não criar uma Guarda Municipal (com ajuda de verbas do Governo Estadual e Federal) para atuar nos distritos enquanto a PM continuar sem sedes naqueles locais?
Por que não confeccionar (nisto o abadiaemfoco ate ajudaria na divulgação) um jornal mensal falando das coisas que estão sendo feitas pelo executivo e legislativo municipal; o que pode ser feito e o que não pode...obras em andamento, previsão de serviços, orçamento etc? Ou seja, interagirem com o povo...?
Por que (nesse tempo de crise) não rever a taxa de iluminação pública que ficou muito cara para nossos padrões (cidade pequena)?
Deveras são várias as soluções para as diversas mazelas, mesmo em tempos de crise. 
O certo é que temos que unir forças, cidadão e poder público, para resolvermos nossos problemas mais imediatos. Sem partidarismos ou fanatismo. Todos lutando para o bem de nossa Martinho Campos.

Obs. (Como já disse noutros textos sobre política local: "Não sou candidato a nada")

Nenhum comentário:

Postar um comentário