abadiaemfoco

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O Busto do Juscelino


Uma passagem muito interessante de minha história pessoal e a cidade de Martinho Campos não poderia deixar de ser postada.
Era o longínquo ano de 1989 quando fui convidado pela Tia Mary para trabalhar na Prefeitura Municipal de Martinho Campos. O cargo era Diretor de Esportes e Lazer (na época um cargo muitíssimo importante). Aceitei de imediato, até porque estava desempregado.
O cargo porém era dividido com outra pessoa, ou seja, eu era apenas um dos que dirigiria aquele departamento. Mas tudo bem, trabalho é trabalho!
Nos primeiros dias tudo transcorrera bem. Éramos tratados realmente como chefes (hoje vejo que isto não leva ninguém a nada), apesar do departamento de esportes não ter funcionários além dos chefes.
Após duas semanas sem fazer nada nos veio a informação que, na próxima segunda-feira, iríamos até BH buscar verbas para as festividades do Carnaval da Badia (que na época bombava, principalmente com os Anjos do Inferno, UPA, Kejebão, Vai quem quer...).
Aí começamos a nos preparar. Minha colega de serviço comprou um vestido longo, foi ao salão e etc etc e tal. Eu, pela primeira vez dentro de um terno, parecia Leonardo di Caprio no filme Titanic (brincadeirinha). Passamos um final de semana só treinando como iríamos convencer a secretaria estadual de esportes e lazer a nos doar dinheiro para o carnaval.
Chegara enfim a segunda-feira. Chegamos na Prefeitura e, de imediato, nossa chefe mandou que fôssemos até a garagem da prefeitura para pegarmos o veículo oficial (um opalão bacana demais) para nos deslocarmos até a capital dos mineiros.
Entretanto, lá chegando, fomos informados que não haveria viagem nenhuma e que nossa tarefa era limpar o arquivo morto (separando documentos) e limpar o busto do Juscelino Kubischeck para colocá-lo na pracinha. Foi uma decepção só. Minha colega esbravejou, xingou, enquanto eu olhava o horizonte pensativo (pensando como iria pagar aquele terno) e imaginando um mundo melhor.
Aí fiquei o dia inteiro limpando o Busto do Juscelino, que hoje se encontra em frente a Fábrica de Móveis Freitas, limpinho da silva.
E o pior foi depois, ao ver o contra-cheque, onde recebi menos que o salário mínimo, pode?........
Mas foi um grande aprendizado e guardo sempre boas recordações do meu tempo na Prefeitura Municipal de Martinho Campos/MG. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário