abadiaemfoco

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Causo do Geriowaldo


Certa feita  Geriowaldo arrumou namorada em Martinho Campos. O rapaz era da roça, mas não perdia festa na Badia, doido pra arrumar uma donzela e se ajeitar na vida. Só que o Geriowaldo era fraco de inteligência e vergonhoso. Ficava sem assunto em presença de rabo de saia. Mas sabia que, com moça da cidade, tinha que ser conversador, tinha que passar a lábia, senão a pretendida desistia.
Na Festa de Nossa Senhora, primeira vez que ele ia, chegou à casa de uma linda moça. Um sufoco. Vestiu sua melhor roupinha, colocou bota de couro e tacou perfume no cangote. Andou bem mais de uma légua até a barraquinha da Festa, na praça da matriz.

Chegando à casa da distinta, foi apresentado aos pais, pôs as mãos no bolso e não sabia mais o que fazer. Ainda bem que ela sutilmente pegou dois tamboretes e foram os dois para a porta da rua Cel. Pedro Lino, para ficarem mais à vontade. Geriowaldo, doidinho para agradar, arruma assunto em tudo quanto é cantinho da cachola e não acha. Pensamento embotado. Até que surge uma idéia que ele, sem nem pensar muito, casca na namorada.
 - Cê já viu onça?
- Eu não!
- Se ocê vê, cê caga!…
A moça deu um sorriso amarelo e começou a achar que entrara numa canoa furada. O Geriowaldo, sem desconfiômetro, acreditou que estava agradando. Mastiga outra idéia na cuca e solta:
- Cê já foi mordida de cobra?
- Eu não! Credo!…
- Dói!?!!!…
A namorada, agora com certeza de ter entrado num navio furado, começa a pensar numa maneira de descartar o Geriowaldo. Mas ele ataca de novo:
- Jacaré tem dente?!?
 - Tem…
- Bão pra cumê tareco e rapadura!
Nessa hora ela não resistiu e deu uma risada. Teve dó do desajeitamento do rapaz. E ele, pensando que estava por cima da carne seca, comete um atrevimento. Pega no dedinho mindinho dela e fica balançando pra lá e pra cá. A moça, querendo ver no que ia dar, deixou. E Geriowaldo fica lá, balançando o mindinho da moça enquanto assunto não aparecia. Finalmente, no  cúmulo da intimidade, olhando pro dedinho dela, fala:
- Benhê!… Eu te quebro o dedo!…
A moça, que não esperava por um papo desse tipo, desafia:
- Então quebra!
E ele:
- Trac!!!…
Quebrou o dedo da menina e o namoro, mal começado, acabou ali mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário