abadiaemfoco

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O "QUINTO DOS INFERNOS"




Durante o século 18, o Brasil Colônia pagava um alto tributo para seu colonizador, Portugal. Esse tributo incidia sobre tudo o que fosse produzido em nosso país e correspondia a 20% (ou seja, 1/5) da produção. Essa taxação altíssima e absurda era chamada de "O Quinto".
Esse imposto recaía principalmente sobre a nossa produção de ouro. O "Quinto" era tão odiado pelos brasileiros, que foi apelidado de "O Quinto dos Infernos". A Coroa Portuguesa quis, em determinado momento, cobrar os "quintos atrasados" de uma única vez, no episódio conhecido como "Derrama".
Isso revoltou a população, gerando o incidente chamado de "Inconfidência Mineira", que teve seu ponto culminante na prisão e julgamento de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.
Hoje porém pagamos muito mais impostos, ao governo federal, do que naquela época. Dizem alguns especialistas que trabalhamos mais de dois meses por ano só para pagar os impostos aqui nas terras tupiniquins.
Para que? Para sustentar a corrupção, o PAC, o mensalão, o Senado com sua legião de "diretores", a festa das passagens, o bacanal (literalmente) com o dinheiro público, as comissões e jetons, a farra familiar no executivo. Nosso dinheiro é "confiscado" a mais do valor do "quinto dos infernos" para sustentar este vício, que nos custa ou quase o dobro do que custava toda a Corte Portuguesa. 
E pensar que Tiradentes foi enforcado porque se insurgiu contra a metade dos impostos que pagamos atualmente!
(Recebi apócrifo, não sei quem é o autor, mas não pude deixar de repassar.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário