abadiaemfoco

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Mais um atentado contra o povo

O plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou em 1º turno, nesta quinta-feira, a volta do auxílio-moradia para todos os parlamentares. A medida está prevista no primeiro projeto de resolução da nova Mesa Diretora publicado nessa quarta-feira no Diário do Legislativo. A ajuda de custo para “morar” perto do trabalho – de R$ 2.850 -, se soma ao salário de R$ 25.322,25, fazendo os contracheques chegarem a R$ 28.172,25. Os deputados licenciados também terão direito a verba indenizatória de R$ 20 mil para os secretários de estado que optem pela remuneração do mandato no Legislativo. O placar foi de 40 votos favoráveis e quatro contrários. A proposta agora tem que ser aprovada em segundo turno para começar a valer. 
Isso é um absurdo. Enquanto a maioria do povo mineiro recebe salário mínimo e, às vezes, tem que pegar quatro lotações para se chegar ao serviço, os deputados receberão essa verba (na verdade um escândalo) para pagar aluguel, sendo que alguns deputados têm casa em BH.
Um retrocesso quanto à democracia e quanto ao povo mineiro. Uma vergonha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário