abadiaemfoco

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Nosso Rio Picão

As águas límpidas do Picão fazem a curva e logo ali, na antiga usina de energia da Abadia, ganham mais força e volume encontrando o seu irmão Pará. O cotidiano do rio, através de seu monótono, porém vital ciclo vai trazendo e transformando vidas em suas margens. São os ribeirinhos, pescadores, sitiantes, fazendeiros, inúmeras pessoas que se beneficiam direta e indiretamente de seu curso.
Até aqueles que não veem o leito são atingidos por ele através da água que bebem todo dia, pois é do majestoso volume do líquido incolor que nossa cidade é abastecida.
Egocentrismo à parte, temos que falar também dos irmãos de Bom Despacho  que também se maravilham e se beneficiam das águas do nosso Rio Picão.
Aliás, a nascente dele é lá no  povoado da Garça e é de lá que começa a façanha do curso deste manto d’água tão importante para nós.
Destarte se faz necessária a sua preservação, desde a nascente até o encontro com o Rio Pará.
O Picão, a cada dia que passa, vem sendo danificado  das mais variadas formas: assoreamento, despejo de lixo orgânico, lixo plástico ,  esgoto doméstico, desmate irregular e falta (ou pouca oferta) de políticas públicas para sua preservação.

Temos que ser conscientes e divulgar o máximo que pudermos para ajudar a manter nosso Rio em boas condições.  Afinal, se cada um fizer sua parte, teremos sempre um meio ambiente sustentável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário