abadiaemfoco

domingo, 3 de julho de 2016

Pensando a política local

O contexto político de nossa querida Martinho Campos é baseado na democracia representativa, onde o povo , através de seus representantes (vereadores) vive o poder público.
Atravessamos décadas achando que esse modelo era o ideal para os cidadãos, porém, em pleno século XXI vemos um crise nesse tipo de democracia.
Parece que o cidadão , cada vez mais, se afasta da política local, exercendo raras vezes seu papel de cidadania e movimentação política.
Acredito (eu e muitos amigos pensantes na política martinho-campense) que o modelo ideal para nossa comunidade, assim como para todas as cidades brasileiras, seria a Democracia Participativa.
A democracia participativa é uma forma de exercício do poder, baseada na participação dos cidadãos nas tomadas de decisão política.
Neste caso, prevalece os representantes (vereadores), mas aproxima o cidadão da arena política.
Na democracia participativa o povo se engaja nas questões políticas da cidade, legitimando fundamentos de real importância para a comunidade como um todo através de uma participação direta, seja pela iniciativa popular, audiência pública, orçamento participativo, consultas ou por qualquer outra forma que manifeste a ação da comunidade em geral.
Assim, partindo desta premissa, podemos pensar mais em nossa "Abadia" e, consequentemente, escolher melhor nossos representantes, para juntos, alavancar nossa cidade rumo ao progresso.
Lembre-se: seu voto é o responsável pela boa ou pela má política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário