abadiaemfoco

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Semana da Dores

Como forma de preparação para a Páscoa e Ressurreição de Cristo, nesta semana os fiéis vão refletir sobre as Sete Dores de Nossa Senhora.

O Setenário das Dores é uma celebração que reflete, a cada dia, as dores e os sofrimentos que Maria viveu ao longo da vida. A Catedral convida toda a comunidade a participar deste momento.


Quais são as Dores de Nossa Senhora?

- 1ª Dor: Profecia de Simeão
Nesta primeira dor, os fiéis refletem quando o coração de Maria Santíssima foi transpassado por uma espada, e Simeão profetizou que o Filho dela seria a salvação de muitos, mas também serviria para ruína de outros. A virtude que aprendemos nesta dor é a da santa obediência.

- 2ª Dor: Fuga para o Egito
Quando Jesus, Maria e José fugiram para o Egito, foi uma grande dor saberem que desejavam matar aquele que trazia a salvação! Maria suportou o exílio por amor e alegria, e sentiu-se triste por ver seu filho perseguido. Esta dor nos ensina a aceitar as provocações do dia a dia com alegria de quem sofre para agradar a Deus.

- 3ª Dor: Maria procura Jesus em Jerusalém
Maria procurou Jesus por três dias. Quando o encontrou no Templo, no meio dos doutores, ela emudeceu e compreendeu que sendo o seu filho, aquele que salva, assim deveria proceder, submetendo a sua vida à vontade de Deus. Aqui devemos contemplar as mães que choram, ao verem os seus filhos generosos ouvirem o chamamento divino, aprendendo com Maria a sacrificar o seu amor natural.

- 4ª Dor: Jesus encontra sua mãe no caminho do Calvário
Não há dor semelhante à dor de Maria quando encontrou-se com seu Filho a caminho do Calvário, carregando uma pesada cruz e insultado como se fosse um criminoso. Almas que temem o sacrifício aprendam nesta meditação a se submeterem à vontade de Deus, como Maria e Jesus se submeteram! Aprendamos a sofrer em silêncio como Maria e Jesus sofreram neste doloroso encontro no caminho do Calvário.

- 5ª Dor: Maria ao pé da cruz de Jesus
Na meditação desta dor encontramos consolo e força para nossas almas contra as tentações e dificuldades e aprendemos a ser fortes em todos os combates de nossa vida. Contemplemos Maria aos pés da Cruz, assistindo à morte de Jesus, com a alma e o coração transpassados com as mais cruéis dores! Aprendamos que esta dor nos dará força para sermos humildes: virtude amada de Deus e dos homens de boa vontade.

- 6ª Dor: Maria recebe Jesus descido da cruz
Por muito ter sofrido aos pés da cruz, muito lhe foi dado! Se não tivesse sofrido tanto, não teria recebido os tesouros do paraíso em suas mãos. Não nos esqueçamos de meditar esta imensa dor, quando nossa cruz estiver pesada. Nela, encontraremos força para sofrer por amor a Jesus que sofreu na Cruz a mais infame das mortes.

- 7ª Dor: Maria deposita Jesus no Sepulcro
Quanta dor padeceu Maria quando teve que ver sepultado seu filho. A quanta humilhação seu Filho se sujeitou, deixando-se sepultar, sendo ele o mesmo Deus! A humildade não rebaixa o homem, pois Deus se humilhou até a sepultura e não deixou de ser Deus.

Fonte: Catequese Católica

“Aos pés da cruz, Maria aprendeu do Filho a dura e suave lição, isto é, como se ama, até que ponto se ama, o que sugere o amor: sacrificar-se. Bastou a presença de Maria para consolar Jesus. Nenhuma palavra, nenhum lamento, nenhuma queixa contra os carrascos, mas forte na dor, ela participou da paixão de Jesus firme, de pé, junto à cruz.” Pe. Tiago Alberione (1884-1971)

Nenhum comentário:

Postar um comentário