abadiaemfoco

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Causo das mangas



Há muito tempo, na época que Abadia era uma pequenina cidade, dois meninos sapecas, numa tarde (tipo boca da noite)  após o treino no campo do Abadia foram roubar manga espada num terreno ao lado do estádio. Apanharam dezenas de belas mangas e saíram de fininho. No Caminho passavam defronte o cemitério da cidade que a essa hora estava totalmente às escuras e era um lugar seguro, para quem queria esconder algo, então veio a ideia dos malandros de escalarem o muro, para dividirem o saco e seria bem repartido. Quando pularam o muro deixaram cair duas grandes mangas espadas que rolaram para perto da cruz que tinha na frente do cemitério. Lá dentro os meninos  começaram a separar as mangas, era uma procê, outra pra mim e  assim foi acontecendo a divisão do produto.

Um bêbado passava por ali, pois estava se escorando no muro, ouvindo a partilha e ficou assustado com que ouviu, achava que era o fim do mundo: Deus e o diabo estavam dividindo as almas dos mortos. Decidiu ir atrás da policia para contar o caso. Na delegacia estavam apenas dois policiais de plantão; lá chegou o homem que contou, afobadamente, o caso. De tanto insistir um dos policiais foi, junto com o bêbado, ver o que estava acontecendo de fato. Chegando lá também escutou vozes que viam de dentro do cemitério que diziam: uma procê, outra para mim. O policial também ficou assustado com aquilo e, de repente, terminaram a contagem lá dentro e um deles falou:

__ Agora vamos pegar  as duas lá do lado de fora!
Nem bem acabaram de falar isto o policial e o bêbado saíram correndo, imaginando que eram eles e não as mangas, devem estar correndo até hoje!



Nenhum comentário:

Postar um comentário