abadiaemfoco

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Miss Prostituta


A ganhadora levou o prêmio de R$ 3 mil  Foto: Ney Rubens/Especial para Terra
Neste mundo globalizado não deveria existir tanto preconceito contra tantas causas, porém, apesar da modernidade dos tempos atuais convivemos com mazelas da convivência humana que vêm desde o tempo do Kichute, do chiclete ploc, do Nazismo, etc.
Entretanto, neste final de semana observamos um evento que vem mostrar a força da pessoa humana na busca por reconhecimento e mais dignidade.
Um concurso em Belo Horizonte elegeu a prostituta mais bonita da capital. Mais do que o reconhecimento pela beleza, o evento tinha como foco chamar a  atenção para a legalização da profissão e o fim do preconceito.
Estima-se que existam 80 mil prostitutas só na capital. Muitas vieram do interior, em busca de uma vida melhor do que aquelas que tinham.
O desfile ocorrera neste fim de semana onde as candidatas decidiram deixar de lado medos e angústias com que convivem diariamente nas boates, esquinas e rodovias da capital, onde trabalham e foram penteadas e maquiadas. Depois, se vestiram de coragem para desfilar em busca de respeito.
Durante o desfile, elas reivindicaram o fim do preconceito e que a profissão delas seja regulamentada pelas autoridades para que fiquem amparadas.
O público do shopping popular – onde fora realizado o evento - aplaudiu e ficou atento aos desfiles que começou com roupa de gala e depois, lingerie.
No júri, representantes da Associação das Lésbicas e das Prostitutas de Minas Gerais, além de autoridades. A escolha foi pela candidata que demonstrou mais auto-estima e maior empenho na luta pelos direitos delas.
O abadiaemfoco gostou da iniciativa, pois mostra uma esperança de dias melhores onde todos possam expressar suas vidas, seus credos, seus gostos sem terem que dar explicação ou ficar à margem da dita sociedade “correta”. Parabéns aos organizadores do evento.
Candidatas tocaram biquíni por lingerie

Nenhum comentário:

Postar um comentário